sábado, 6 de fevereiro de 2016

Lovecraft

     H. P Lovecraft é um dos maiores criadores de diversos elementos de fantasia que vemos hoje, autor proeminente do gênero denominado "horror cósmico". Mais do que morto-vivos assombrando casas ou serial killers escondidos, temos o pânico gerado pela dissolução da própria estrutura da realidade.
Biografia de Lovecraft pela editora Hedra 
    Minha descoberta do autor se deu quando, anos atrás, joguei o game point e click para PC denominando "Prisioneiros do gelo", em você comandava o único sobrevivente de um submarino da segunda guerra mundial perdido numa série de conspirações de um grupo de nazistas que desejam obter a magia negra dos "Grandes ancestrais", seres multidimensionais além da compreensão humana.

     Tentáculos saindo de portais dimensionais (aqueles que aparecem em metade das histórias de super heróis e cuja representação cinematográfica que mais me empolgou foi no filme do Hellboy ), deuses de raças pré-humanas (Conan na veia!), cérebros vivos de cientistas loucos em jarros( clássico!), obras de arte que enlouquecem seus admiradores(agora percebo como Os Caça fantasmas beberam muitos das histórias do cara), tudo isso ganhou sua forma atual pelas mãos de Lovecraft, o qual buscava um meio de sair do tradicional horror sobrenatural para criar algo de acordo com
a nova época que vivia, algo que mostrasse como a ciência tateia as beiradas da própria realidade. Assim  surgem os Mitos de Cthulhu.
     Em diversas revistas e livros fui obtendo contos e pedaços da biografia do escritor, até finalmente entra em contato com "A vida de H. P. Lovecraft", uma biografia escrita por S. T. Toshi e lançada no Brasil pela editora Hedra.
      Lá muitas"lendas"criadas sobre o escritor foram desfeitas e uma realidade tão bizarra quanto seus livros me foi revelada.
     Nascido em 1890, herdeiro de uma família ultraconservadora e outrora milionária na cidade interiorana de Providence, nos EUA,  a falência da mesma fez com que o ainda pequeno Lovecraft tivesse que encarar a dura realidade tendo como auxilio e maldição a dupla face de seu legado: de um lado o conhecimento incrível adquiro pelo auto-didatismo na biblioteca do avô ,do outro os inúmeros vícios aristocráticos (beirando ao patológico) que quase o destruíram.
Capa do box DVD 
    Inicialmente tentando escrever com bases nos clássicos da antiguidade, sua maturidade intelectual levou-o a deixar de ser um repetidor, mas o fascínio pela história e pela tecnologia cresceram. Primeiro conhecendo os resto dos EUA após morte da mãe, depois tendo um contato aprofundado com a rede de revistas de fantasia amadora( onde conheceu sua esposa e a a maioria dos amigos) em Nova York, posteriormente voltando para Providence e partindo para excursões com seus amigos para as construções coloniais abandonadas no melhor estilo "Os Gonnies", Lovecraft foi adquirido experiências que culminaram nas diversas fases de sua obra que tiveram seu apogeu nos Mithos de Cthulhu.
    O mais famoso conto dele é justamente "O chamado de Cthulhu", onde a investigação de um assassinato leva a uma seita que reverencia uma entidade capaz de distorcer as próprias leis da geometria. Outros falam das  civilização não-humanoides que habitam o planeta, como em "Nas montanhas da loucura". Outros ainda focando em outras divindades bizarras semelhantes ao Cthulhu, como em "O Horror de Dunwich" . Uma mitologia artificial que começou a ficar cada vez mais coesa a medida que outros escritores da época ficaram fascinados por sua obra e passaram  a trocar correspondência com ele, criando cada um suas próprias histórias nesse emergente universo compartilhado inclusive por Conan, o Bárbaro!
       Muitos comentam de traços ditos xenofóbicos de sua obra, mas na verdade são coerentes com a mentalidade da época (qualquer coisa de 50 anos atrás vai parecer racista comparada com os textos de hoje em dia. Nós evoluímos muito desde aqueles tempos!).
Meu box aberto com um pouco da arte interna
       Assim, para quem quer saber mais de sua vida essa biografia é bem completa, mostrando as inspirações para cada obra, seus trabalhos que quase ficaram esquecidos como Ghost Writer, seus conflitos com o conservadorismo aristocrático da família e  muitos detalhes sobre os EUA do início do século 20.
      Já para quem quer uma adaptação mais direta de suas obras no Brasil há um box de DVDs denominado" Lovecraft No Cinema" da Versátil Filmes, apresentando 3 filmes com seus making offs e um documentário. Primeiro temos o "Re-animator", baseado em contos seriados com traços de comédia onde o tema dos mortos-vivos ganha um caráter de ciência macabra. O segundo filme, "Do Além", mostra a tentativa de ampliar a percepção da mente humana para outras realidades tendo resultados bizarros. Já "A beira da loucura" é uma filme de livremente baseado na obra de Lovecraft como um todo, com um agente de seguros tentando localizar um escritor de terror desaparecido cujas obras enlouquecem os leitores. Por fim o documentário "Lovecraft: medo do desconhecido" mostra o depoimento de diversos autores como Guilherme Del Toro e Neil Gaiman que compartilham como a obra de Lovecraft impactou seus trabalhos.
        Compartilhem como foi o contato de vocês com a obra de Lovecraf!