segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Ferro, Água e Escuridão

Olá! Hoje chegamos no volume 3 de Legado Folclórico!
 Primeiramente temos Anderson Coelha tendo sua vida social realmente transformada após os eventos dos últimos livros, assim como toda a cidade de Rastelinho, sob controle da empresa do vilão Wagner Rios, o grande destaque do livro.

       De sua infância a adolescência traumáticas passando aos conflitos mal resolvidos da fase adultas, temos sua história toda exposta como um grande quebra cabeças a ser montado pelo herói a fim de impedir seu mais monstruosos e épico plano.
       Agora se passando no nordeste brasileiro, às margens do Rio São Francisco,a história mostra a Organização indo lá resgatar uma cidade inteira escravizada, onde mora uma sociedade secreta de cangaceiros!
       Para enfrentar tantos desafios Anderson terá uma série inesperada de mentores situados no limite entre o nosso mundo e  o Mundos dos Olhos Fechados, de onde magia elemental assim com das trevas fluem para nossa realidade, necessitando aprender a usar o melhor das duas realidades para lutar.
          Entender que nossos adversários muitas vezes não  tem capacidade de ver o mal que fazem e se recusam a refletir sobre o mesmo. Aprender a usar diplomacia em momentos de tensão, Controlar nossas trevas interiores que podem ser o real combustível de nossos inimigos. Saber que que cada família sobrevive usando formas diferentes para lidar com todos os elementos físicos e sociais ao seu redor. Eis os pontos de destaque do lado emocional da história.
         Assim, temos o legado folclórico (nos 2 sentidos) expandido para um canto do país que é a origem da maior parte da mão de obra de São Paulo assim como de vários escritos consagrados do Brasil.