quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Le Chevalier e a exposição universal

Um assassinato. Uma conspiração internacional. Um espião sem nome.
 Criado por Andre  Zanki Cordenonsi, o livro se passa em uma Paris de 1867 diferente. Uma França comandada por Napoleão III que está no topo da tecnologia e economia mundial graças as invenções  de Jules Verne, aqui um mega-inventor. Cada cidadão seu seu próprio drozde, robôs que se conectam ao íntimo de seus donos e representam parte de suas personalidades. Nesse mundo onde maravilhas parecem brotar em cada esquina, um submundo formada por criminosos e classes ignoradas deliberadamente pelo imperador criam um ambiente sombrio e labiríntico onde se agitam gangues e espiões internacionais.
 
Capa
      Nessa Paris alternativa está prestes a ocorrer a Exposição Universal, onde o Império Francês receberá a tecnologia e a nobreza dos mais diversos países. Um local onde uma falha na segurança pode começar uma guerra de proporções mundiais! Para evitar isso o misterioso agente conhecido apenas como Le Chevalier é chamado (a contra-gosto da polícia francesa) para desvendar os intrigantes casos ao redor da exposição envolvido um assassino de pessoas e de drozdes! Misturando aventura urbana e suspense detetivesco, a trama nos vai mostrando o cenário mundial e uma trama digna dos filmes de James Bond regada a óleo e vapor!
            Por fim, entre os diversos livros de ficção especulativa, Le Chevalier destaca-se por 2 pontos fundamentais.
Eu e o autor
1) dentro das histórias da tradição steampunk há uma visão de Inglaterra vitoriana marcada pela revolução industrial e influenciadora do resto do globo. Aqui o paradigma é quebrado pois a França é colocada como centro das revoluções sociais e tecnológicas.
2) Estamos na moda das ficções distópicas com clima de sobrevivência. Aqui temos uma aventura que alterrna continuamente entre uma Paris luminosa de intrigas internacionais e um mundo pós catástrofe habitado por marginais, unidos pela tecnologia em comum, mostrando os 2 lados da ciência com sagaz equilíbrio.

Entrevista com o autor: http://letraseaventura.blogspot.com/2015/12/entrevista-andre-zanki.html

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

A lição de Anatomia do Terrível Dr. Louison

    Um mistério macabro em um mundo onde o trabalho escravo foi substituído pela robótica. Um jornalista tentando entender a mente de serial killer. Um crime medonho sendo utilizado para mascarar algo mais sinistro....
Estande do livro na festival Steampunk de Paranapiacaba
          "A lição de anatomia do temível Dr. Louison" é o romance de Enéias Tavares que ganhou o concurso Fantasy. De clima steampunk ( estilo da Era Vitoriana com supertecnologia movida a vapor. Como se as tecnologias de Júlio Verne e H. G. Wells existissem naquela época) temos a história do serial killer Louison investigada pelo jornalista Isaías Caminha numa Porto Alegre do primeira década do século 20 onde a sociedade foi modificada pela vida dos robôs serviçais a vapor importados da  Inglaterra. Mas realmente mudou ou uma elite hipócrita que usa um verniz inglês para manter a população pobre e ignorante?
Capa
         Pegando personagens das mais diversas obras clássicas da literatura brasileira para montar o cenário (tanto que o hospício onde fica o assassino é justamente comandado pelo Alienista!)  somos levados a montar um quebra-cabeça formado por pedaços de diários, cartas, gravações fônicas e recortes de jornais ( a mesma estrutura do Drácula de Bram Stoker) para descobrir os segredos da cidade e da sociedade secreta conhecida como "O Pathernon Místico".
Eu e o autor
         E, a medida que vamos resolvendo o mistério, reflexões tanto sociais quanto históricas passam a surgir em conjunto com o soco no estômago que são as revelações: como os descendentes de escravos foram tratados como lixo por uma elite agropecuário ( que, no mundo real, preferiu contratar emigrantes europeus do que os próprios afrodescentes). o legado real da escravidão que até hoje permeia a estrutura de vínculos empregatícios (já que a própria Europa proibiu a imigração para o Brasil nesse período devido as códições sub-humanos em que eram tratados os imigrantes, quase igual aos escravos),  como visões medonhos de purismo racial ainda permeiam e corrompe um país que deveria ver na miscigenação social e cultural o maior tesouro a ser estimulado.
            Evolução tecnológica precisa ser acompanhada de evolução moral, do contrário, a tecnologia torna-se um mascarador e amplificador dos problemas que a precediam, um barril de pólvora prestes a estourar. Afinal, não seria está a real causa até das grandes guerras mundiais?

sábado, 10 de outubro de 2015

E de extermíno

      Planos sinistros ! Paranormalidade! Ideologias! Dieselpunk!
       Essas palavras de entrada do romance mostram todo o clima em que você mergulha na história.
          Escrito por Cirilo S. Lemos e publicado pela editora Draco, E de Extermínio se passa em um Brasil alternativo do começo do século. Dom Pedro III e sua sociedade secreta pessoal lutam para continua no poder garantido pela aristocracia rural enquanto um exército apoiado por um E.U.A de armaduras biônicas tenta tomar o poder.  Nas ruas uma guerra civil está prestes a estourar entre os apoiadores da União Soviética e da Alemanha Nazista. No meio de tudo a família Trovão, um grupo de assassinos paranormais que protagoniza a história, tenta sobreviver.
                   O livro é dividido em quatro partes. A primeira concentra-se em Jerônimo Trovão, patriarca da família e elemento chave no equilíbrio entre as 4 forças que lutam pelo comando do Brasil. A segundo no seu filho Deuteronômio Trovão,  resistência contra a invasão estrangeira . A terceira parte  mostra a narração do caçula Levítico Trovão, que precisa aprender a aceitar seu legado. A quarta parte trás a família tendo que se reunir contra forças que ameaçam o país inteiro.
                   Como o fanatismo ideológico pode perverter ou mesmo anular um dom. Como um conflito pode ter apenas o lado "menos pior". Como qualquer coisa pode virar uma arma nas mãos corretas. Como conciliar legado ancestral a necessidade de inovação. Como apreciar cultura estrangeira sem ser absorvido por ela. Mesclando fatos históricos com um núcleo de super-tecnologia movida a diesel, E de Extermino é uma aventura de ritmo alucinante que faz você pensar sobre o conflito entre ideologia, família e a construção do próprio legado.

     Muitas vezes vemos uma boa aventura se passando em Nova York, Toquio ou Londres. Vemos a ideia de uma passado aventureiro como sinônimo de Europa ou Japão feudal , as grandes guerras da Europa ou velho Oeste Americano. Mas o mundo é muito maior, como mostram filmes ótimos de aventura como "Espião por Acidente", exibindo um conflito fictício (ou não...) entre Coréia e Turquia, ou o "O Grande Mestre" que mostra a Segunda Guerra Mundial do ponto de vista Chinês. Aqui temos um livro que mistura fatos históricos de nossa própria cultura como a proclamação da República e a Guerra de Canudos para desenvolver um clima de aventura e reflexão temperado com conflitos robótico e habilidades que se aproximam do sobrenatural.
                 
               

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Parceria com a editora Draco

 Olá, queridos leitores!
 A partir de hoje o blog Letras e Aventuras estabeleceu parceria com a editora Draco!
        A editora é focada na publicação de material 100%, o qual vocês já tiveram um vislumbre aqui, mostrando as novidades lançadas no AnimeFriend:
http://letraseaventura.blogspot.com.br/2015/07/novidades-da-editora-draco.html

        Meu primeiro contato com a editora foi através da coletânea DieselPunk. Nesta obra temos contos de variados autores nacionais cuja temática é como seria o mundo onde a supertecnologia é movida a petróleo, basicamente inspirada na maioria das obras de ficção científica do começo do século, pouco antes da criação da bomba atômica.  Desde um herói noturno estilo Batman lutando contra um governo tirano a uma competição mundial de corridas de trens. Atualmente estou preparando a resenha de E de Extermínio, romance inspirado em um dos contos ( o meu favorito) de Dieselpunk.
          A partir dai comecei a ir atrás do catálogo da editora onde achei ótimas obras não apenas de contos e romance mas também de quadrinhos, passados nos mais diversos cenários de fantasia e ficção científica, incluindo coletâneas de diversas temática ( Excalibur, Monstros Gigantes, SteamPunk, romance, zumbis, samurais, etc) .
       Para quem quer conhecer mais do catalogo pode ver mais aqui: http://editoradraco.com/
       Para quem quer conhecer o blog da editora, inclusive com dicas para autores iniciantes ( ou veteranos quem quer se aperfeiçoar) : http://blog.editoradraco.com/
       E pra quer quer ler os quadrinhos on-line: http://dracomics.com/
      Logo, então, teremos mais resenhas de obras de aventura da literatura nacional!

Solomon Kane

SOLOMON KANE - A SAGA COMPLETA   O autor Robert E. Howard é conhecido mais por ConaN e obras similares, sendo , literalmente, o criador do gênero Espada e Magia. Mas sua contribuição vai além. Para quem assiste seriados como Supernatural e Sleepy Hollow, para aqueles que curtem a figura clássica do caçador de monstros, devem mostrar gratidão por outro personagem criado por Howard que ajudou a definir o gênero: Solomon Kane.
             Pela primeira vez temos todos os seus principais contos publicados no Brasil pela editora Generale através do livro Solomon Kane - A saga Completa. trazido para o Brasil com auxílio de  Alexandre Callari.Aqui temos um guerreiro puritano com escassas memórias de seu passado, guiado atrás de ameaças por seus instintos e com resistência a eira da capacidade humana soomados a grande habilidade com espadas e armas de fogos ( que se ampliará para um poderoso item mágico ao longo do livro).
           São ao todo nove livros que se alternam entre a Europa e a África, onde psicopatas recém saídos da idade média e magia negra de milhares de anos colidem enquanto nossos herói protege o mundo das trevas que hora vem do coração humano,  ora de seres inclassificáveis do período em nossa espécie competia com outars pelo cargo de única raça inteligente do planeta.
          Que curte H. P. Lovercraft se encantará com com as criaturas ( inclusive porque os 2 autores eram amigos e trocavam informações entre si no mesmo estilo que a duplas Lewis e Tolkien).
            Desta forma para quem esta em busca de boas aventuras e quer saber a origem das grandes obras atuais Solomn Kane é a obra ideal.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Ocidente Tokusatsu: Ultraman mangá

 Resenha do mangá do Ultraman recém lançado no Brasil! Confiram!



Ocidente Tokusatsu: Ultraman mangá: Olá!       Atualmente estamos numa nova onda de tokusatsus no Brasil liderada pela franquia Ultraman, com múltiplos filmes e seriados dispo...