domingo, 22 de junho de 2014

SAGAS

               Olá gente! Comemorando o  artigo número 60 do Blog, hoje fugirei uma pouco da temática tradicional, não falando sobre um livro ou revista específica, mas sobre um estilo de história, que é muito freqüente no mundo dos super-heróis e atualmente nos livros de fantasia. Falo das sagas.

Cavaleiros do Zodíaco, Crise Nas Infinitas Terras, Crônicas de Nárnia, Gaphic Novels, Guerras Secretas, Harry Potter, One-Shot, Percy Jackson, Senhor dos Anéis,
                A enciclopédia Larousse (existe vida fora da Wikipédia) define brilhantemente como um conjunto de narrativas em prosa ou uma história rica em incidentes.  No  mundo dos livros e quadrinhos ( e transposto destes para as mais diversas mídias), temos as histórias épicas que ocupam várias edições, talvez sendo uma das mais clássicas e base da maioria das histórias de fantasia atual como a trilogia do Senhor dos Anéis. Nos quadrinhos,  os épicos “ Crise nas Infinitas Terras“ da DC Comics e “Guerras Secretas” Da Marvel são os clássicos que modelam as historias atuais. Na atualidade temos vários exemplos, como Harry Potter, Guerra dos Tronos, Percy Jackson, além de cada série de super-heróis em quadrinhos, TV ou cinema ser feito nessa estrutura.
                Isso é o que diferenciou Cavaleiros do Zodíaco quando chegou no Brasil. Estávamos acostumados aos desenhos de aventura que nos espantavam com os raros episódios duplos, então chega um onde todos os episódios são diretamente ligados entre si! Onde a cronologia importava! Onde você discutia com os amigos os detalhes dos episódios anteriores pra descobrir os segredos dos heróis e vilões!  Assim, você mergulhava num universo imenso de ação e fantasia pra deixar sua imaginação borbulhar.
                No entanto, essa conectividade,se mal administrada, pode se tornar um problema, pois pode gerar tantas referências e pontas soltas para continuações que você ou se perde na história ou fica com raiva pela saga não chegar a lugar nenhum! Levantem a mão os frustrados por nunca ter tido um final Caverna do Dragão, Túnel do Tempo ou Terra de Gigantes?  Ou por terem comprado um livro que termina com “Continua na próxima edição”?
                Boas sagas evitam isso fazendo com que estas sejam compostas por várias aventuras completas. Tanto assim que os primeiros 4 livros de Harry Potter podem ser lidos independentes e em qualquer ordem sem causar problemas! O mesmo para as Crônicas de Nárnia ou Percy Jackson. No desenho dos Cavaleiros do Zodíaco ( e outros clássicos como Samurai X e Dragon Ball) tínhamos minissagas que compunham a história, além de cada saga principal ter seu próprio final. Nos X-Men de Grant Morrison e de Chris Claremont a cada 3 edições tínhamos uma historia completa, histórias que se uniam após um ano numa grande saga.
                Nos entanto, por outro lado, muitas minissagas dos quadrinhos atuais duram quase um ano! O conceito de minissérie parece ter sido descartado pela maioria dos autores e editores  (desde quando você chama de minissérie algo com 12 edições ?!) É irritante comprar um encadernado de 300 páginas de quadrinhos que apenas mostra mistérios e termina com um “Continua...” , por isso sou muito mais seletivo atualmente nas minhas compras.
                Como já disse, eu adoro grandes sagas, mas está é uma das várias formas de trabalhar uma história. Nos quadrinhos, temos o one-shot (história única), as minisséries  (alguém lembra da época que a maioria delas tinha, no máximo, quatro volumes?), os Gaphic Novels (quadrinhos feitos em formatos de livros). Nos livros, além dos romances temos os contos e as novelas.  Por fim, são apenas modelos, existindo vários bons autores que misturam e adaptam esses formatos de maneira única. 
                 Se você for um leitor ou escritor, lembre que uma história de mil páginas de um império místico pode encher sua mente de batalhas e romances incríveis, mas que não devemos descartar histórias menores. Antes de Super Mario Bros, nosso encanador italiano predileto subias escadas e desviava de barris pra resgatar sua namorada em Donk Kong. Antes de defender o mundo de Poseidon e Hades, Seiya lutou  num campeonato para conseguir sua armadura mágica. Alguns grandes filmes de Hollywood começaram como curta metragens de alguns minutos que conquistaram a imaginação das pessoa. Que todo seriado teve seu episódio piloto.

Foto:http://cdn.morguefile.com/imageData/public/files/n/Natureworks/03/l/1394047304izk33.jpg