segunda-feira, 31 de março de 2014

A PIRÂMIDE VERMELHA

livro pirâmide vermelha
O que você sabe sobre mitologia egípcia? O poder dos heróis e monstros gregos nos foi mostrado pelos Cavaleiros dos Zodíaco e aprofundado por Percy Jackson. A mitologia viking retorna com tudo no sucesso trovejante de Thor nos cinemas e quadrinhos, mas existe todo um universo mágico por trás das inspirações de filmes como “A Múmia” para ser explorado.
No livro “A pirâmide Vermelha”, dois adolescentes descobrem que fazem parte de uma linhagem poderosa de magos e precisam lutar contra um exército de demônios que desejam dominar a Terra! Mas aqui, temos mais inimigos do que aliados, pois os outros magos do bem caçam os dois jovens pelo perigo que seus poderes possam representar para a humanidade enquanto os deuses egípcios fazem jogos de poder, desconfiando se a humanidade realmente é confiável na sua luta contra as forças das trevas!
Aqui, Carter e Sadie se alternam a cada dois capítulos como narradores em primeira pessoa. Vivendo separados há anos, os irmãos precisarão tanto a aprender a conviver um com o outro quanto a aprender um com outro nessa jornada repleta de portais de teletransporte, desertos místicos e guerreiros lendários. Ele, totalmente NERD e certinho, ela birrenta e exótica. A escola de magia não é um castelo bonitinho, mas reúne o grupo que deseja caçá-los! E as divindades não são como as gregas que aparecem na saga olimpiana de Rick Riordan, apesar de logo no início ser mostrado que as histórias ocorrem no mesmo mundo e paralelas a saga de Percy Jackson. Enquanto o Olimpo se ergue acima de Nova Yorque, a família dos deuses egípcios está fragmentada e aprenderá novas lições com os 2 jovens que querem salvar o mundo.
                 Quando pensamos em mitologia muitas vezes pensamos em Grécia, e na verdade misturamos os mitos romanos e gregos sem distinção. As mitologias européias surgem cada vez mais nas histórias de fantasia medieval, enquanto a oriental é diretamente apresentada pelos animes e é bem comum vermos o xamanismo norte americano em vários filmes. Mas e os povos africanos? Do Egito, o que temos sãos os filmes sobre múmias, que são meio raros, e uma estética leve em Yu-gi-oh. Então a saga dos Kane ( cujo primeiro livro é “A Pirâmide vermelha”) chegou em ótimo momento e trazendo o mergulho num mundo mágico  que antes só arranhamos a superfície. E sim, a história do livro é completa e com um final bem amarrado!
                Venha lutar contra crocodilos monstros e guerreiros felinos para salvar o mundo!

                

Foto: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/3162223/a-piramide-vermelha-livro-1

quarta-feira, 12 de março de 2014

O último olimpiano

            
                 Você achou que as batalhas para defender Nova York nas histórias da Marvel ( como no filme dos "Vingadores”) eram épicas?! ”O último olimpiano” redefine isto!
        No livro, todo o acampamento meio-sangue é mobilizado para defender a ilha de Manhattan do ataque de Cronos e seu exército de monstros e semi-deuses que planeja usar o portal mágico do Empire State para atacar diretamente o monte Olimpo enquanto os deuses lutam contra o poderoso Tifon (o deus-monstro pai de todos os monstros).
          Em cada ponto de acesso à ilha é montada uma frente de combate formado pelos meios –sangues do acampamento aliados dos espíritos da natureza!
          Enquanto lutam contra feras colossais e guerreiros malignos, Percy e seus companheiros despertam cada vez mais seus poderes divinos ao mesmo tempo que nosso herói descobre cada vez mais o passado de Luke, o semi-deus filho de Hermes que lidera as tropas de Cronos!
      Aqui, temos o desenvolvimento de uma ideia iniciada nos livros anteriores de Percy Jackson: a conexão dos deuses com os sonhos das pessoas, com o próprio Olimpo tendo fonte de poder na mente humana. Não é spolier! São vários os momentos em que isso é desenvolvido, com a luta não envolvendo só o comando de uma cidade mágica, mas o controle do planeta!
       E claro que o final é um dos melhores que já li! Muitas vezes temos aquela ideia ”É só isso?”, ou  um simples“ Como continua essa coisa?” ou até “O que aconteceu com o coadjuvante da página X?” Aqui todas as pontas são fechadas, os ganchos para próximas  aventuras apenas dão um leve tempero pro final ao invés de ser o foco dele e todos os personagens realmente evoluíram ao longo da saga, com Percy se tornando o herói mais poderoso do planeta, Annabeth uma gênia a nível Tony Stark , Grover  se tornando quase um semi-deus e todos os personagens do bem muito mais fortes física, mística e moralmente ( além de alguns malvado arrependidos).
      E se alguém  da Toei estiver lendo, chame o Rick Riordan como consultor de Cavaleiros do Zodíaco! O desenho animado ficaria ainda mais incrível com o conhecimento mitológico profundo e experiência narrativa do cara!


domingo, 9 de março de 2014

A batalha do labirinto

           
John Rocco, literatura infanto-juvenil, mitologia, Percy Jackson, Rick Riordan,


             Mais aventuras mitológicas! Mais comentários engraçadas estilo “Homem-Aranha”! Mais títulos divertidos! Tudo amarrado em torno de um imenso labirinto que conecta magicamente vários pontos do planeta! Além de ter aquela que considero a mais bonita capa desenha pelo artista John Rocco.
                Após ser fisgado pelo livro “A maldição do Titã ” (http://letraseaventura.blogspot.com.br/2014/02/percy-jackson-e-maldicao-do-tita.html ), resolvi me aventurar no resto da coleção.
              Nessa nova aventura os heróis do Acampamento Meio-sangue tem que descobrir o segredo para se guiar no lendário labirinto de Creta. Na lenda, o gênio Dédalus é contratado para construir um imenso labirinto onde vivia o minotauro, para qual os gregos eram obrigados a realizar sacrifícios todos os anos, até que o herói Teseu conseguiu  matar o monstro e libertar a Grécia da tirania de Creta. Uma história clássica que muitos observam como uma fábula da luta entre poder de Creta e as outras cidades-estados gregas pelo controle do Mar mediterrâneo. E Dédalo é o primeiro inventor da humanidade, capaz de construir várias coisas e criador de ferramentas essenciais como o serrote.
                No livro, o labirinto é cercado de poder mágico combinado com a ultra-tecnologia de Dédalo. Nossos herói lutam contra o exército de Cronos pelo controle do incrível labirinto que existe em outra dimensão. 
                Percy aqui mostra seu lado pleno de líder pela primeira vez além de aperçoar seu comando sobre as águas.
                Grover,o sátiro capaz de detectar semi-deuses e controlar as forças da natureza, está em busca de Pã, o lendário deus sátiro capaz de salvar a natureza.
                Annabeth, a guerreira filha de Athena e amante da arquitetura, cujo verdadeiro poder é a imensa sabedoria que herdou de seus pais,  está ansiosa para desvendar todo o poder do labirinto!
                E temos aqui 2 outros personagens que roubam a cena:
                O próprio Dédalo, cuja história no mundo Percy é contada flashbacks que mostram a real origem do labirinto. E o filho de Hades, com o poder de invocar os mortos e descobrindo se sua real natureza é ao lado do Olimpo ou lutando por Cronos!
                Uma das coisas que mais gostei foi essa mescla de tecnologia e magia, dando um verdadeiro ar steampunk para alguns momentos da história, além de termos toda a questão do poder dos servos dos deuses estarem menos relacionado ao poder da divindade em si e mais como o próprio herói/ guerreiro vê aquele poder divino. Por fim, as chamadas divindades menores, que não integram o panteão dos 12 governantes do Olimpo, finalmente são trabalhadas,  mostrando toda a riqueza da mitologia grega ( e um pouco da mitologia romana, que não são uma só como a maioria pensa e cujas diferenças são aprofundas ao longo dos livros).



quarta-feira, 5 de março de 2014

Jogos Vorazes

Mais uma contribuição da escritora e especialista em mídias sociais Camila ! Desta vez falando do começo da trilogia que o cinema queria transformar no novo Crepúsculo ou Harry Potter, mas que que tem uma base diferente e cuja protagonista é realmente uma heroína, não a namorada ou amiga do herói, talvez não uma heroína no sentido clássico, mas uma sobrevivente :

***

Jogos Vorazes

Livros com protagonistas fortes costumam aparecer frequentemente na minha estante. Com jogos vorazes não foi diferente - eu queria saber o que havia por trás da heroína de tranças e arco-e-flecha que atraía tanta gente.
Resultado: começei a ler num domingo e na segunda-feira já tinha terminado. A leitura de Jogos Vorazes é bem fluida, e sem perceber você já passou por vários capítulos. É bem fácil imergir no mundo dos Jogos, onde uma Capital malvada controla 13 distritos com mão-de-ferro.
A protagonista, Katniss, é de um deles. Sem comida disponível, aprende a caçar com arco-e-flecha. E, ao contrário das pessoas frívolas da Capital, se preocupa tanto com sua irmã que se oferece para participar dos Jogos Vorazes no lugar de sua irmã.
Os tais jogos são um Reality Show mortal onde só um dos participantes sai vivo. Todos os anos, dois jovens de cada distrito são sorteados para participar.
Nisso, muita violência vai rolar - televisionada para todos os distritos! E algum romance também, embora o tanto que Katniss tem de destreza no arco ela tem de idiota na questão sentimental.

Enfim, é um livro interessante e uma leitura leve. Antes de perceber você terá concluído e desejará saber como continua a história. Pelo menos foi o que aconteceu comigo. Até a próxima!


****

domingo, 2 de março de 2014

Universo Valiant

Blooshot, editora HQM, Harbinger, histórias em quadrinhos, HQmaniacs, mutantes, super-heróis, Universo Valiant,

        Olá meus amigos!
        Mais uma vez falaremos sobre quadrinhos, mas desta vez sairemos do tradicional circuito de  Vingadores  (http://letraseaventura.blogspot.com.br/2014/01/vinagadores.html  )   e   Liga da Justiça ( http://letraseaventura.blogspot.com.br/2014/01/liga-da-justica.html  ) , mais ainda, da rivalidade DC e Marvel, para entrarmo em um novo universo, o “Universo Valiant”.
          Apesar de algumas histórias de qualidade que vem saindo das editoras tradicionais, eu me via um pouco mergulhado em “mais do mesmo”.  Pela décima vez recontada a origem do Superman e seus aliados, nos X-Men idem e pouca coisa nova ou intrigante no restante, então resolvi entra no meu modo “caçador de coisas da hora”, pra comprar algo de super-heróis que fugisse tanto em estrutura quanto em personagens e estilo gráfico dos herói presentes. De um lado achei as revistas de “Liga da Justiça –Sem Limites”, inspirada no seriado da TV, onde cada história tem um herói protagonista diferente da trindade Batman-Superman-Mulher-Maravilha.
           Do outro lado, achei a “Universo Valiant”, com as série Harbinger e Bloodshoot, que me fisgaram como fã de X-men que sou, cansado da repetição de roteiros.

                BloodShoot:  O Projeto Secreto Espíritos Ascendente funciona como uma mistura de SHIELD com Projeto Arma-X, criando super soldados ciborgs para caçar super-humanos e defender o mundo de terroristas. Um desses ciborgs finalmente começa a se livrar de sua programação , perceber como todo seu passado foi destruído pela organização e agora tem dois grandes adversários. Primeiramente o Projeto, dentro do qual se infiltra para descobrir seu real passado, e os mutantes, chamados de harbingers, que o vêem como o maior assassino de super-humanos que o mundo já viu! Nosso herói, que poderia ter virado apenas um clone do Wolverine ou um Rambo biônico, é muito mais que isso. É como se um dos super-heróis tradicionais dos anos noventa, brutamontes cheio de super-poderes  que faziam o serviço sujo do governo, acordasse para a realidade e percebesse ”Que matança desenfreada é essa? O que fizeram com o meu cérebro para que eu achasse que estava sendo um herói quando na verdade eu era um assassino”? E assim começa a saga de redenção e auto-descoberta de Bloodshot.

Blooshot, editora HQM, Harbinger, histórias em quadrinhos, HQmaniacs, mutantes, super-heróis, Universo Valiant,

                Harbinger: Sim! Os mutantes que Bloodshot caçava também tem seu lado na revista! Mas a “Mansão X” e o “professor X” desse mundo não são bonzinhos! Uma mega corporação recruta e treina os mutantes  pelo mundo inteiro em oposição ao Projeto espíritos Ascendentes. Liderada pelo mega-empresário benificiente Toyo Harada ( ele lembra muito o o vilão Tohey que descrevi em http://letraseaventura.blogspot.com.br/2014/02/a-nascente.html ) , planeja o controle global dos poderes psíquicos com sua ultra-secreta Fundação Harbinger .  Então temos a equipe dos Renegados que se opõe a Fundação composta por Peter Stanchek, o psiônico capaz de despertar poderes latentes em pessoas que o tenham, sua ex-namorada Kris Hathaway , humana, verdadeira líder do grupo e furiosa por descobrir que só era namorada do mutante porque este fizera lavagem cerebral nela, e a primeira super-heroína do mundo Zaphir! Juntos, presos na guerra entre o Projeto e a Fundação, despertam os poderes nos mutantes ao redor do globo para não serem escravizados por nenhuma das super-corporações.

                Claro que futuramente as duas séries vão se cruzar, o que não tem problema algum já que tudo é publicado numa única revista mensal! Foi uma ótima ideia da editora HQM trazer essa linha de heróis para o Brasil! A editora HQM surgiu anos atrás como uma cooperativa de fâs de quadrinhos que se uniu primeiro para montar um ótimo site de notícias (http://www.hqmaniacs.com/principal.asp )  e depois uma editora para publicar o material menos famosos, mas de alta qualidade que tivesse no exterior. Foram eles o responsável pela publicação de Walking Dead no Brasil anos antes de virar seriado de TV, assim como outros encadernados de menor tiragem mas com bom acabamento  gráfico.

                Se você curte super-heróis e, melhor ainda, X-men e quer algo cheio de suspense de aventura, aqui tá um prato cheio!

Fotos: http://www.hqmaniacs.com/principal.asp