terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Missão Cumprida


Astronauta, ciência., Estação espacial internacional, Marcos Pontes, NASA,


     Prosseguindo com a nova fase do blog, desta vez irei falar de um livro que nem é de ficção nem fala de ficção, mas de uma aventura real sonho de milhares de pessoas, especialmente fãs de ficção científica: "Missão Cumprida",  a história de Marcos Pontes, o primeiro e único astronauta brasileiro!
A primeira parte do livro comenta sua trajetória profissional como um todo, fazendo técnico, depois faculdade, virando piloto da força aérea brasileira, seu concurso para se tornar astronauta e demonstrada que tempo e dedicação são fundamentais para se conquistar um sonho, com vários ensinamentos de como se organizar para tocar em frente seus projetos descritas nessa parte.
A segunda parte se foca justamente na sua jornada espacial ( e muito especial :-) tanto com seu treinamento na NASA envolvendo TODOS os setores da ciência, já que os astronautas tem que saber tudo sobre o funcionamento e estrutura da nave, incluindo seu sistema de computadores, e são eles que realizam os mais diversos experimentos científicos em gravidade zero. E um dado muito curioso é que, contrariando muitos filmes de Hollywood, a NASA é uma agência civil, não militar, mas a maioria dos astronautas tem passado militar por causa do rígido treinamento físico dos astronautas ( tanto para conseguir lidar com a gravidade zero quanto para possíveis complicações de retorno à Terra) para o qual pouco civis tem condições físicas de suportar.
Nessa parte também é onde temos toda a questão de política internacional onde vemos que o atraso dos estádios brasileiros para a copa e de infraestrutura são apenas a ponta do iceberg num problema de décadas de atrasos de compromissos internacionais, incluindo atrasos medonhos na entrega de equipamentos da estação espacial que resultou na NASA cancelando seus vínculos com Brasil, que só conseguiu botar Marcos no espaço após negociações com a equipe espacial russa.
Talvez uma das maiores lições que podem ser tiradas do livro é a necessidade de estabelecer um ensino científico decente no país. Raras equipes jornalísticas tem base para transmitir notícias de qualquer área da ciência população e a maioria desta mesma população não faz a mínima ideia de como interpretar a notícia ( na verdade não sabem interpretar textos em geral), com pouco a pouco a situação melhorando como se vê pela variedade e quantidade cada vez maior de revistas cientificas de áreas humanas, exatas e biológicas crescendo no país. Fundamental tanto para o dia a dia, como o antigo programa mundo de Beakman mostrava sobre as curiosidades científicas tanto naturais quanto tecnológicas, sem ciência não há inovação tecnológica (seja , e sem inovação tecnológica temos estagnação do indústria e o consequente subdesenvolvimento do país.

Foto:http://www.marcospontes.net/